Não gosto de perder

Não gosto de perder momentos, oportunidades, pessoas e principalmente não gosto de perder tempo.

Nunca sabemos se este ou aquele momento são certos para fazer ou dizer isto ou aquilo. Prendemo-nos à incerteza e caímos na frustração do que perdemos por não tentar. Há pessoas que conseguem prever o momento certo para algo, outras nem tanto… Quando sinto que perdi um momento, ou um acontecimento fico devastada. Quando sinto que perdi uma pessoa, fico eu perdida em mim própria. Encho a cabeça de perguntas sem resposta. Muitas vezes isso acontece, exactamente, porque não a queria mesmo perder.

Pergunto-me, será que a melhor forma de mantermos algo ou alguém ao pé de nós é agirmos como se quiséssemos o contrário? Racionalizar esta vontade de ter com o não poder ter? Pois é… há que encarar que nada é verdadeiramente nosso, apenas as nossas acções e os nossos pensamentos. Esses, permanecem connosco, até que a memória nos permita.

Acordamos de manhã sempre com o mesmo objectivo: ser feliz! Trocando por miúdos, manter o que nos faz bem, afastar o que nos faz mal e angariar mais motivos para nos sentirmos bem.

Dependendo das fases da nossa vida estes parâmetros de felicidade vão variando ao longo do tempo. Muitas vezes demoramos até escolher e avaliar se algo ou alguém nos faz realmente bem. Este tempo, mais tarde, faz-nos falta… Não é o tempo que dormimos que nos faz falta, é aquele que passamos a colocar questões a nós próprios que, se conseguíssemos adiantar o relógio, saberíamos a resposta.

Decorridos alguns anos da nossa existência vamos aprendendo a filtrar todas estas dúvidas. Vamos aprendendo a olhar as situações de longe, para conseguirmos escolher o que melhor nos faz, esta é uma capacidade que demora, mas chega… Deixo uma citação de um grande escritor português.

«É preciso sair da ilha para ver a ilha. Não nos vemos se não sairmos de nós.» José Saramago.

Estive algum tempo afastada da escrita, desta escrita. Talvez porque escrever me faz pensar nas coisas com mais seriedade, me faz parar para pensar e tentar encontrar soluções. Aquelas que, às vezes, não queria encontrar. Perdi tempo com outras coisas e com outros pensamentos.

Suzana Santos

Comentários

Comentários