Por ocasião da Festa de Nossa Senhora no lugar de Balocas, freguesia de Vide, concelho de Seia.

Pode haver três tipos de festa. Religiosa ou não ou então uma que consiga conciliar a positiva alegria e são divertimento com a parte “religiosa”. A Igreja aceita e respeita estas possibilidades como se pode ler no regulamento sobre festas, que Diocese da Guarda, sofreu ainda neste ano pastoral uma actualização, para a qual todos foram convidados os Cristãos da Diocese foram chamados a pronunciar-se.

Parecesse-me no mínimo imprudente que haja quem aceite, em nome da comunidade, assumir este serviço (mordomo) não conhecendo as normas existentes. E podemos pergunta:
– Qual é o interesse de quem assume sem conhecimento e capacidade a mordomia de uma festa?
A falta de coerência e de libertinagem de alguns pode até encontrar ecos de apoio noutros. Mas a comunidade e o seu Pároco conhecem e respeitam as regras de vida em Igreja que livremente comprem para o bem de todos. Diga-se que aqui que é escandaloso o que se gasta em tempo de crise em foguetes e conjuntos, podendo esta verba ser posta ao serviço da caridade fraterna urgentemente necessária. Não é justo eu abusar daquela que é uma verba pedida para um fim, gasta noutro e/ou ainda aproveitada por outros.

A Igreja não é nenhum hipermercado, onde se compra seja o que for quando nos apetece. Nela os Católicos dão-se e celebram sempre comunitariamente a Fé.
Desejo que a vossa coerência diga bem de vós.

 

cropped-ios2_1024.png

Comentários

Comentários