SOLENIDADE DO SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS – IRMÃS HOSPITALEIRAS

A nossa Congregação nascida desse Coração Divino, d´Ele aure a essência da sua espiritualidade.”

São Bento Menni

A Casa de Saúde Rainha Santa Isabel, em Condeixa-a-Nova, das Irmãs Hospitaleiras do Sagrado Coração de Jesus, não podia ficar indiferente ao 8 de Junho, dia da Festividade do Sagrado Coração de Jesus.

Com a equipa da Pastoral da Saúde, organizou-se um programa para todos os que quiseram nele participar ou simplesmente assistir.

Antes da Mesa das refeições, tivemos na Capela a Mesa da Eucaristia, celebrada pelo Assistente Religioso, Padre Manuel Alves. Logo que subiu ao altar, a Irmã Superiora desta Casa leu uma curta mensagem, da qual retirei estes apontamentos: “hoje toda a Igreja está em festa, com ela a nossa Congregação. O Padre Menni escolheu o nome de Hospitaleiras do Sagrado Coração de Jesus, para nos robustecermos no amor e na caridade infinita. Nas suas Cartas, apela para amar e servir Jesus com alegria. Que o Amor de Jesus percorra as nossas vidas e o mundo inteiro. Esta é toda a minha filosofia e não quero outra. Vivamos unidos aos Fundadores São Bento Menni, Maria Josefa e Maria Angustias”. O Celebrante sintetizou a homilia: “quando nascemos, Cristo já nos olha com o seu Sagrado Coração”.

No banco, uma Pessoa idosa tira da sua pobre malinha de pano uma carteira com fotografias – filhas, netos, bisnetos -, e dá um ósculo em cada uma delas. Lembrei-me de igual gesto quando os militares embarcaram para a guerra na Guiné-Bissau. Mais à frente uma doente agarra-se ao coração maternal de uma enfermeira, que a acaricia. Gestos Hospitaleiros.

A Oração dos Fiéis, feita por uma Jovem Assistida, indica-nos a intenção de orarmos pelos bons êxitos do XXI Capítulo Geral da Congregação, a decorrer de 8 a 30 de junho em Roma, nos caminhos da revitalização e recriando a Hospitalidade. Apelou-se ao Pai da entranhável Misericórdia, a Jesus, samaritano da Humanidade, ao Espírito Santo, alento vivificador e a Maria, Mãe do Coração de Jesus. Que a Trindade – São Bento Menni, María Josefa e María Angustias- nos faça fortes e valentes na prática da Hospitalidade.

No final, todos cantámos com o Grupo Coral: “Coração Santo Tu reinarás/Tu nosso encanto sempre serás”. No exterior, junto aos ateliers, as mãos das Pessoas Assistidas fizeram um grande coração que incendeia as nossas vidas de Amor Divino: “porque Eu sou manso e humilde de coração.”

A tarde cultural, recreativa e musical, decorreu no Auditório São Bento Menni. Olho-o e penso como deve estar feliz por tantas obras concretizadas em Portugal e no mundo!

Uma das responsáveis pela Pastoral da Saúde leu pequenos textos das Cartas 136 e 147 do Padre Bento Menni, com as recomendações e as orientações para a Congregação das Irmãs Hospitaleiras.

Decorreu uma peça de teatro com duas cenas, a primeira sob o tema “Sou manso e humilde de coração”, a segunda sobre “A simbologia das Três Mãos Dadas – Mãos Hospitaleiras.”

No fim foi distribuído um coração pintado a vermelho, em cartolina, obra das utentes da Unidade do Sagrado Coração de Jesus, com a frase de São Bento Menni: “Ah!, Senhor, como poderei exaltar as ruas misericórdias? Quem me dará coração para te amar?”

No intervalo foram feitas perguntas a todos e todas, sobre o que acabaram de ver, e qual as lições a retirar das cenas que tinham acabado de assistir. Pelas respostas, estivemos atentos.

Seguiu-se a parte musical, com o Grupo “As Andorinhas”, que nos encantou com as suas belezas e danças simétricas bem ensaiadas, numa coreografia colorida.

Na parte final ainda houve tempo para duas Pessoas Assistidas cantarem músicas. Tiveram eco na plateia e foram muito aplaudidas. Com trabalho, faz-se bem e com qualidade.

Não será fácil esquecer a Solenidade do Sagrado Coração de Jesus. Fez-me muito bem.

António Alves Fernandes

Junho/2018

Aldeia de Joanes

Comentários

Comentários