JMJ | Não há palavras que descrevam

 
Em Julho, vivi uma das semanas mais gratificantes da minha vida, uma semana de partilha, de crescimento na Fé, de descoberta interior.
Em Julho, tive a oportunidade de participar nas Jornadas Mundiais da Juventude em Cracóvia e viver o encontro dos jovens com o Santo Padre.
E sobre estas Jornadas Mundiais da Juventude muito poderia dizer, mas sei que será impossível alguma vez traduzir em palavras tudo o que ali vivi.
Não há palavras…
…para descrever a multidão de jovens que se unem em torno de Um;
…para descrever a alegria, a interacção, os gritos e as cantigas que enchiam as ruas de Cracóvia;
…para descrever quando diferentes nacionalidades e culturas num abraço único se encontram enquanto entoam “Jesus Christ your are my life”;
…para descrever centenas de Portugueses juntos a encontrar o sentido para se “fazerem próximos”;
…para descrever os km’s percorridos a pé sem que fossem sentidos nas pernas;
…para descrever a primeira vez que o Papa Francisco passou a uns 3 metros de mim;
…para descrever milhares de velas acesas entregues e confiadas a Ti numa noite de vigília
…para descrever o acordar para um novo dia depois de uma noite ao relento;
…para descrever o quanto o sol brilhou naquele último dia e o momento seguinte em o céu que caiu sobre nós sob a forma de chuva;
…para descrever as mensagens, os ensinamentos e as lições que recebi ao longo destes dias.
Vivi esta viagem com aqueles que fisicamente estiveram próximos, mas vivi-a também com aqueles que foram nas minhas orações e no meu coração.
E por isso para além de agradecer a benção que foi viver estes dias, agradeço o quanto me ouviste nas minhas preces.
Agradeço ainda ao G. por ter partilhado esta experiência comigo e acima de tudo agradeço por me ter desafiado a fazer este caminho, não foi uma decisão de primeira hora, apesar de ter uma certeza absoluta de que queria viver estes dias na terra de São João Paulo II.
Reforço a mensagem que partilhei numa rede social
“É muito difícil traduzir em palavras este encontro com o Santo Padre! Esta é a juventude do Papa, esta é a Igreja Unida. Fica a mensagem que devemos construir pontes em vez de muros e fazer-nos próximos! A todos com quem pude partilhar esta experiência única de partilha na fé o meu muito obrigado! As JMJ terminaram em Cracóvia mas seguem agora nos nossos corações e na nossa vida!”
 
«Para seguir a Jesus, é preciso ter uma boa dose de coragem, é preciso decidir-se a trocar o sofá por um par de sapatos que te ajudem a caminhar por estradas nunca sonhadas e nem mesmo pensadas, por estradas que podem abrir novos horizontes, capazes de contagiar-te a alegria, aquela alegria que nasce do amor de Deus, a alegria que deixa no teu coração cada gesto, cada atitude de misericórdia.» 
Papa Francisco
Não há palavras… Obrigada pela coragem que me deste!
Maria João Farto
28192701964_ba01af2372_z

Comentários

Comentários