Que aproveita ao homem todo o seu trabalho e a ânsia com que se afadigou debaixo do sol? (cf. Co 1,2; 2,21-23)

Deus quer-nos sábios e felizes,
ricos de amor e cheios de eternidade,
com os pés na verdade e o coração em Deus!
A vaidade faz-nos voar na ilusão sem paraquedas,
a paz e a confiança ajuda-nos a descansar na partilha
e na entrega pelo bem comum e pela justiça.
Jesus é o Homem Novo que se quer manifestar em nós,
a Cabeça da Igreja que caminha nos nossos pés
e nos glorifica escondidos no Coração do Pai.

Hoje vivemos e afadigamo-nos para consumir!
A vaidade é aparecer, poder comprar novidades de marca,
comer com requinte em lugares afamados,
parecer jovem, belo e manequim,
ter férias excêntricas e longínquas,
experimentar tudo e todos numa voracidade cega.
Para isso, é preciso trabalhar, trabalhar,
ganhar dinheiro nem que seja a roubar,
explorar a natureza até à exaustão!

Senhor, Homem novo onde busco o caminho,
ajuda-me a ser sábio e humilde, a ser rico para Deus!
Espírito Santo, Luz que nos faz peregrinos de valores,
ensina-nos a viver cada dia com sentido de eternidade,
sem avareza nem imoralidade, devagar e bem!
Que a nossa herança seja um passo em frente na humanidade,
e o dom da nossa vida seja um louvor ao Criador!
Liberta-nos da vaidade das aparências,
das guerras de quem é o maior e duns pertences,
da escravidão dos instintos mais primários!

Padre José Augusto

Comentários

Comentários