1º Domingo do Advento

 

Vigiai e orai em todo o tempo. (Cf. Lc 21,25-28.34-36)

 

Jesus está no meio de nós como uma presença ausente,

mas prometeu-nos vir como presença revelada,

como luz que expõe a verdade da nossa vida escondida!

O Advento é este tempo de despertar para Deus,

vigiando e orando para não adormecermos na rotina,

recordando a primeira vinda anunciada no Evangelho,

dialogando na fé e na oração com esta presença escondida

para nos prepararmos para o encontro face a face

com Quem nos amou primeiro, nos ama sempre

e nos quer discípulos de um amor abrangente e permanente!

 

Estar atento à vida e aos seus frutos dá trabalho

e, por isso, gravamos o conhecido na memória,

repetimos rotinas no automático,

e vamos indo pelo que nos dá prazer!

Se temos objetivos a alcançar, aproveitamos o tempo livre

para os conseguir, aprender coisas novas e os possuir!

Quando as metas são meramente materiais

deixamos de lado as metas espirituais e eternas!

Mas nós fomos feitos para a vida eterna e não para o nada!

Daí a importância do Advento antes do Natal,

do vigiar e orar em vez de levarmos uma vida de sonâmbulos!

 

Senhor, mistério sempre novo que nos esperas e pões à procura,

aumenta a nossa fé e faz da nossa vida uma vigilância inquieta,

um barómetro da nossa capacidade de amar e servir com verdade!

Envia o teu Espírito e auxilia-nos com o dom do diálogo orante,

que sabe procurar o silêncio que escuta o Invisível

e desperta para a nuvem que nos envolve na comunhão

e nos preenche a solidão com valores inefáveis!

Senhor, que eu não me contente com análises e diagnósticos,

de mim, dos outros, da sociedade e da Igreja,

mas entre num caminho de conversão que prepare o encontro!

Pe. José Augusto

Comentários

Comentários