É grande este mistério, digo-o em relação a Cristo e à Igreja. (cf. Ef 5,21-32)
Deus é um mistério insondável que nos surpreende.
Ou aderimos a Ele, como Ele é, ou nos afastamos dEle.
Esta Boa Notícia, que tem Palavras de vida eterna,
exige opções, escolhas determinadas da nossa parte,
fidelidade a um caminho a desbravar,
com o olhar contemplativo em Cristo e na sua Igreja!
E cada relação do cristão deve ter a marca única
da relação entre Cristo e a Igreja, principalmente o matrimónio!
O cristão vive do “assim como” de Jesus!
A nossa relação com Deus deve ser filial “como a de Jesus”!
A nossa relação com a natureza deve ser “como a de Jesus”!
A nossa relação com o próximo deve ser “como a de Jesus”!
A relação do sacerdote com o seu povo deve ser “como a de Jesus”!
A relação dos cônjuges deve como a de “Jesus e a sua Igreja”!
A saúde da família não está na fragilização das relações,
mas na fidelidade de cada membro à comunhão, ao diálogo e ao perdão!
Senhor, é hoje que nos chamas a fazer escolhas!
É hoje que devo optar por servir-Te nas pequenas coisas!
Conduz-nos com o teu Espírito e com a tua Palavra de aliança,
e ensina-nos a aprender a relação que faz bem, que gera vida,
que ousa amar sem medida, que cria esperança!
Purifica-nos dos falsos deuses que nos definham e isolam,
que nos tornam mesquinhos e egoístas, ressentidos e amargos!
Ajuda as nossas famílias a serem sacramento do teu amor por nós! grande este mistério, digo-o em relação a Cristo e à Igreja.
(cf. Ef 5,21-32)
Deus é um mistério insondável que nos surpreende.
Ou aderimos a Ele, como Ele é, ou nos afastamos dEle.
Esta Boa Notícia, que tem Palavras de vida eterna,
exige opções, escolhas determinadas da nossa parte,
fidelidade a um caminho a desbravar,
com o olhar contemplativo em Cristo e na sua Igreja!
E cada relação do cristão deve ter a marca única
da relação entre Cristo e a Igreja, principalmente o matrimónio!
O cristão vive do “assim como” de Jesus!
A nossa relação com Deus deve ser filial “como a de Jesus”!
A nossa relação com a natureza deve ser “como a de Jesus”!
A nossa relação com o próximo deve ser “como a de Jesus”!
A relação do sacerdote com o seu povo deve ser “como a de Jesus”!
A relação dos cônjuges deve como a de “Jesus e a sua Igreja”!
A saúde da família não está na fragilização das relações,
mas na fidelidade de cada membro à comunhão, ao diálogo e ao perdão!
Senhor, é hoje que nos chamas a fazer escolhas!
É hoje que devo optar por servir-Te nas pequenas coisas!
Conduz-nos com o teu Espírito e com a tua Palavra de aliança,
e ensina-nos a aprender a relação que faz bem, que gera vida,
que ousa amar sem medida, que cria esperança!
Purifica-nos dos falsos deuses que nos definham e isolam,
que nos tornam mesquinhos e egoístas, ressentidos e amargos!
Ajuda as nossas famílias a serem sacramento do teu amor por nós!

Padre José Augusto

Comentários

Comentários