22ª semana do Tempo Comum – S. Agostinho

Quando fores convidado para um banquete nupcial, não tomes o primeiro lugar. (cf. Lc 14,1.7-14)
Deus convidou o seu Filho para o banquete nupcial
e Jesus ocupou a último lugar duma Nazaré desconhecida da Galileia;
ocupou o último lugar da fila dos que foram batizados pelo Batista;
apresentou-se como Mestre sem ter onde reclinar a cabeça;
inclinou-se para lavar os pés aos discípulos
e servir-nos à mesa a misericórdia do perdão e do seu Corpo;
escondeu a glória do Tabor na ignomínia do Calvário…
E no final, quando a morte O sepultou no esquecimento,
o Pai chamou-O à vida e deu-lhe o primeiro lugar, à sua direita!
O segredo da nossa felicidade é colocar Jesus em primeiro lugar!
Há em todos nós um desvario em ser grande e famoso,
de ocupar o primeiro lugar e ser o mais importante.
Muitas vezes andamos em bicos de pés e de megafone aos gritos
para repetirmos aos outros: eu estou aqui, eu sou o maior!
Tomamos esta mesma atitude também perante Deus:
na oração, na meditação, na celebração litúrgica,
no exercício da caridade, no anúncio do Evangelho…
Que lugar Jesus ocupa na celebração do seu Natal?
Que lugar deixamos na festa do padroeiro para o Santo?
Que lugar ocupa Cristo na vida do cristão?
Não será este o nosso problema na relação com Deus e os outros:
querermos ocupar o primeiro lugar, julgar-nos mais importantes?
Senhor, como sois tão grande na fraqueza do amor libertador,
ensina-nos a ser o maior na capacidade de amar e servir!
Cristo, que nos conheces intimamente
e não expões a verdade da nossa mentira,
ensina-nos a humildade que nos descansa na verdade
e na certeza de sermos amados eternamente!
Envia-nos o teu Espírito de luz e dá-nos o sentido do prioritário,
para que na oração, na Igreja e na sociedade,
não busquemos o primeiro lugar, mas dar visibilidade aos invisíveis,
e direitos de cidadania à fraternidade!
S. Agostinho, rogai por nós e ensinai-nos a sabedoria da humildade!
Pe. José Augusto
29141295722_d34e51aa05_z

Comentários

Comentários