Tudo posso n’Aquele que me conforta. (cf. Fil 4,12-14.19-20)
Deus continua apaixonado pela obra da Sua doce Palavra.
Apesar da fidelidade inconstante e bipolar do seu povo,
Deus continua a sonhar e a preparar as bodas da aliança
com o banquete da festa da alegria definitiva.
O banquete está preparado e pode esperar a esposa,
só necessita do sim maduro e do acolhimento do coração
ao dom do Esposo e da Sua veste de justiça, tecida de amor.
Participar no banquete onde Cristo sela a Sua aliança eterna,
é ser missão de convite, resposta apaixonada,
corte com outras paixões e deixar-se revestir, enamorado de servir.
A Eucaristia é o banquete da nova aliança da bodas do Cordeiro.
Nesta mesa há lugar para todos, pobres e ricos, sábios e ignorantes,
num lampejo de experiência que nos prepara para a mesa da eternidade.
Nesta mesa não há diferenças nem mesas privadas de exclusão,
num grito profético que chora a fome e a apropriação dos bens de todos.
Nesta mesa o que se come e bebe é gratuito, só se cobra a conversão,
pois o que vale mais, não é o que entra no ventre,
mas o que sai do coração, como opção pessoal de viver na alegria do dom.
Senhor, há quanto tempo esperas na eternidade
a resposta do nosso Sim ao brilho apaixonado do Teu olhar!
Quantas vezes nos chamaste, escondido, para não nos assustar?
Atarefados andamos, envolvidos com amores menores e passageiros,
que nos alheamos de Ti e dos que devemos amar!
Dá-nos, Senhor, a sabedoria do saber viver com fidelidade
e liberta-nos da matreira esquizofrenia do coração.
Sou fraco e inconstante, mas tudo posso no conforto da Tua graça.
Pe. José Augusto

Comentários

Comentários