2º Domingo do Tempo Comum

1º dia de oração pela unidade da Igreja

Eles foram ver onde morava e ficaram com Ele. (cf. Jo 1,35-42)

André e um outro discípulo (que posso ser eu),
moravam com João Batista, pois tinham-no como seu mestre.
Confiados na sua palavra, seguiram o “Cordeiro de Deus”.
Querem saber onde mora, porque desejam ser seus discípulos.
Jesus acolhe-os e convida-os a fazer a experiência de morar com Ele.
O resultado deste primeiro dia de vida com Jesus é a missão:
“Encontrámos o Messias”. E André levou o seu irmão a Jesus.
Jesus já o esperava e chamou-o a ser “Cefas”, pedra viva da sua Igreja.O missionário, o catequista, o padrinho… apontam para Cristo,
como pedagogos do encontro e animadores do discipulado.
É perigoso entregar a catequese a leitores improvisados
ou a pastoral a “evangelizadores profissionalizados”
que retransmitem apenas doutrina e disciplina moral,
sem o calor do testemunho nem a alegria de viver em Cristo.
Quem procura apenas conhecer a “doutrina de Jesus”
ou ir unicamente “à missa bonita de determinado padre”,
sabe de Jesus apenas de “ouvir dizer” e procura-se a si mesmo,
mas ainda não O conheceu pessoalmente!

Senhor Jesus, Emanuel a morar no meio de nós,
envia-nos o teu Espírito e faz da Igreja teu templo habitado,
para que vivamos como filhos de Deus, amados e apaixonados.
Obrigado porque nos chamaste à fé e ao Batismo,
sinais misteriosos do teu amor e da tua graça.
Neste mundo onde tudo corre e foge de si,
dá-nos a sabedoria de buscar momentos íntimos de estar contigo,
escutar a tua voz que nos chama, perdoar a quem nos ofende
e anunciar a boa nova da tua salvação a quem não Te conhece.
Dá-nos o dom da unidade entre os cristãos.

Pe. José Augusto

Comentários

Comentários