30º Domingo do Tempo Comum – Dia Mundial das Missões

Batia no peito e dizia: ‘Meu Deus, tende compaixão de mim, que sou pecador’. (cf. Lc 18,9-14)
Jesus convida-nos a rezar com humildade e verdade,
não nos julgando melhores que os outros,
mas reconhecendo o quanto ainda temos que crescer na santidade!
O primeiro sentimento perante Deus altíssimo é o de indignidade,
mas perante os braços abertos de Quem nos acolhe em festa,
só podemos dizer agradecidos: “Tende compaixão de mim,
que sou pecador, impuro no amor, infiel na aliança!
Dou-Te graças porque há irmãos que me estimulam a ser santo,
que sabem perdoar em verdade, que Te louvam com a sua solidariedade!”
Quanto temos de aprender com Jesus, o Filho de Deus,
que nunca nos envergonha nem humilha,
mas se abaixa até à nossa miséria para nos elevar até à sua dignidade!
Hoje é Dia Mundial das Missões, memória da Missão de Deus!
Muitas vezes a missão era feita na base do desprezo pelo outro,
que era pagão, pecador, perdido, idólatra, desumano!
O anúncio da boa nova do cristianismo
partia do juízo condenatório e desprezador da sua condição!
Isso notava-se na própria forma como rezávamos pelas missões!
Que temos a aprender com esta parábola evangélica,
na forma como rezamos pelos pecadores e ateus,
na maneira como evangelizamos e nos relacionamos com eles,
na conceção e linguagem depreciativa que usamos?
Como evangelizar sem julgar nem condenar?
Pai misericordioso, tudo na minha vida é graça do teu amor!
Sem Ti nada sou, nada posso, nada valho!
Mas o bonito é que nunca me humilhaste na minha insignificância,
nunca desististe de mim na minha teimosia de pecado,
nunca me recusaste a mão quando Te supliquei salvação!
Louvado sejas por Jesus, teu Filho, que se fez Servo
e nos amou até ao fim no abraço da cruz!
Louvado sejas, Espírito Santo, porque fazes em nós morada,
apesar de impura e infiel, salvando-nos a partir de dentro!
Ensina-nos a continuar esta missão redentora de Deus,
com humildade e amor, com perseverança e paciência,
sendo gota de água que consagras no cálice do teu Sangue!
Pe. José Augusto30457606865_1e59542a0d_z

Comentários

Comentários