32º Domingo do tempo Comum – Semana Nacional dos Seminários

Quem busca a Sabedoria desde a aurora não se fatigará, porque há-de encontrá-la já sentada à sua porta. (cf. Sab 6,12-16)

Deus cria-nos e oferece-se para ser a sabedoria da vida.
Quem A procura, não precisa de fazer quilómetros,
mas de meditar pacientemente, escutar o silêncio que fala,
olhar a história com a perspicácia dos frutos bons.
A Sabedoria fez-se encontro em Jesus de Nazaré,
procurou-nos com noivo apaixonado e irmão amigo,
fez-se Palavra e enviou-nos o seu Espírito,
para ser luz e entendimento que sobrepassa a ingenuidade.
Procura-la é uma vida, que vai acumulando azeite de reserva,
para quando dormitamos termos azeite para iluminar o encontro!

Hoje vive-se o momento ao sabor do sentimento
e procura-se a segurança do futuro na reserva do dinheiro.
A vida espiritual é um entre muitos afazeres fragmentados:
reza-se quando há um problema, 
vai-se à missa quando apetece ou há um compromisso social,
torna-se solidário na época do Natal…
tudo é feito ao sabor das circunstâncias e das emoções!
Como não há um projeto de busca e formação permanente,
quando as crises e a tempestades nos assolam, não estamos preparados, 
falta-nos o azeite da fé e da caridade na almotolia!

Senhor, Sabedoria da vida feliz com esperança de eternidade,
ilumina o nosso caminho e ensina-nos a viver com sensatez!
Cristo, Palavra que nos espera à porta da misericórdia,
ensina-nos a rezar e a meditar como uma rotina boa,
tomando consciência do orvalho que sacia a nossa sede de Mais!
Espírito Santo, suave brisa que nos avisas da nossa imprudência,
liberta-nos da hipnose que vive ao sabor das emoções
e foge a um projeto de vida, com rumo, meta e avaliação.
Enche o nosso coração de fé e de amor, para que de forma persistente,
Te procuremos na meditação, alimentemos o nosso seguimento 
e fortaleçamos a colaboração na tua Missão pelos sacramentos.

Pe. José Augusto

Comentários

Comentários