Jesus repreendeu-o, dizendo: “cala-te e sai desse homem”. (cf. Mc 1,21-28)

Jesus é a Palavra de Deus que fala com autoridade.

Não fala da Palavra de Deus, mas é a Palavra de Deus.

É à luz da sua palavra que faz ver que na sinagoga

há pessoas que estão possuídas por um espírito impuro.

São pessoas que gritam contra Jesus, têm medo dele,

usam de violência contra si e contra os outros,

fazem muita confusão, provocam a divisão.

Estes, embora estejam na escola da Palavra,

estão lá mais para endoutrinar do que para aprender,

por isso, Jesus manda-os calar e sair desses homens.

O discernimento de espíritos é necessário em todas as situações.

Reconhece-se, não pelo lugar onde se manifesta, mas pelos frutos.

O espírito impuro contamina as relações, usa de violência,

cria mau ambiente e infelicidade, tenta amedrontar e dividir.

O Espírito de Jesus cura as relações, sabe corrigir sem humilhar,

reconcilia e atua pacificamente, ama a justiça e aponta valores.

Que espírito é que nos possui? Que frutos damos na Igreja,

na família, na sociedade, na escola, na empresa e na política?

Senhor, Palavra de vida e luz da verdade que salva,

liberta-nos dos espíritos impuros que nos amarram ao mal.

Dá-nos o teu Espírito de amor e de fortaleza,

para que aprendamos a autoridade da coerência de vida

e da humildade que serve com alegria a Deus e os irmãos.

Alimenta-nos com o teu Corpo e com a tua Palavra,

para que possamos crescer até à estatura de filhos de Deus,

no Verbo Divino que nos visita e é caminho, verdade e vida.

Pe. José Augusto

 

Comentários

Comentários