6º Domingo da Páscoa

O que vos mando é que vos ameis uns aos outros. (cf. Jo 15,9-17)

Deus é amor, cria por amor, fala por amor, perdoa por amor…

Deus é coração, aliança ilimitada e fiel.

Fonte que não seca a misericórdia e o abraço.

Fogo que acalenta, purifica e ilumina sem cessar.

Em Jesus é um amor que anuncia a comunhão do Pai,

o amor do Espírito e a missão do Filho.

É um amor que faz, de servos, amigos e colaboradores

dum projeto de vida fraterno, místico, solidário e missionário.

Jesus não nos aconselha um amor platónico e abstrato,

nem a amar apenas a alguns e em determinadas circunstâncias,

mas a amar como Ele nos ama, mesmo que a injustiça doa

e a traição desiluda ou a mentira se esconda sob uma falsa amizade.

O mandamento do amor, à medida de Jesus, é a única condição

que Jesus nos coloca para sermos seus discípulos.

Saber muitas coisas sobre Jesus é importante,

rezar e participar na vida da Igreja é fundamental,

mas se não dermos frutos de amor crístico,

somos como sino que soa a oco ou como balão de festa,

vazio de alma e inchado de vento quente e de vanglória.

Santíssima Trindade, fogo que arde de amor sem se consumir,

dá-nos um coração novo e confirma-nos no caminho do amor.

Envia-nos o Teu Espírito para seguirmos, em verdade, o Teu Filho

e só a Ele imitarmos, só Nele permanecermos,

só dele nos alimentarmos, só a Ele testemunharmos e anunciarmos.

Liberta-nos dos ódios que nos consomem a paz

e nos afastam dos irmãos, desfigurando-os de inimigos.

Cura-nos do amor de interesse e de reação mercantil.

S. Maria, Mãe do Amor encarnado, cuida destes teus filhos,

pequenos aprendizes da arte de ser filhos no Filho de Deus.

Pe. José Augusto

6º Domingo da Páscoa

6º Domingo da Páscoa

Comentários

Comentários