6º Domingo da Páscoa

 

Venerai Cristo Senhor… Mas seja com brandura e respeito, conservando uma boa consciência. (cf. Ped 3,15-18)

Cristo é o centro e o modelo da nossa vida.
Pela ação do seu Espírito, inspiramos-nos Nele,
vivemos em Igreja, damos testemunho Dele,
fazemos sua memória na liturgia e na vida!
O Espírito Santo não faz de nós atores de Cristo,
mas “Virgens Maria” que se deixam fecundar
e, conforme vão gerando Cristo para o mundo,
se vão transformando e conformando em Cristo!
Por isso, o verdadeiro santo não é um cruzado de arma na mão,
mas um irmão que dá a vida pela vida do irmão!

Na vida do dia a dia, muitas vezes deixamos de ser quem somos,
para nos transformarmos naquele que nos afeta,
positiva ou negativamente!
Assim, se alguém nos trata com docilidade, somos dóceis;
se alguém nos trata com agressividade, somos agressivos;
se alguém nos ama, respondemos com amor;
se alguém nos ofende, respondemos com ofensa!
A brandura e o respeito são atributos de Deus, 
revelados em Cristo e que se deviam manifestar nos cristãos. 
No entanto, perante a perseguição ou situações de poder,
os cristãos podem esquecer a brandura e o respeito
e tornar-se agressivos, dominadores e vingativos!

Senhor, bendito sejas por teres feito de cada batizado 
um filho de Deus e um templo do Espírito Santo. 
Sacia a nossa sede de Te conhecer, seguir, amar e anunciar! 
Já que queres que o Céu desça à Terra e o Espírito nos envolva em Deus, 
alarga a tenda do nosso coração, torna-o hospitaleiro, 
uma mesa grande onde todos tenham lugar, partilha e dignidade! 
Envia-nos o teu Espírito e assiste-nos 
para que nos libertemos da tentação de alimentarmos a ira e a vingança, 
ou usarmos o dom da vida para destruirmos a vida!
Faz de nós pedras vivas da tua Igreja, 
fecundados pela Palavra de Cristo,
para que sempre demos razões da nossa esperança,
com brandura e o respeito, boa consciência e justiça!

Pe. José Augusto

Comentários

Comentários