Gago Coutinho e Sacadura Cabral

Senhores! Será talvez uma ousadia

Vir aqui os meus versos recitar,

Versos que teem pobreza d’harmoniã

P’ra vosso feito grande levantar!

Mas minha ante vós, ó lusitanos,

Entusiásma-se em sono auroeal,

Quere saudar o sol dos desenganos

Da raça imorredoira de Cabral.

Se o caminho mais curto entre pois pontos,

Teóricamente estava descoberto,

Numa visão de fadas, dêsses contos

Por vós, práticamente, foi aberto!

Glorificando tão heroico feito!

´Stá Portugal desde o Algarve ao Minho;

E todos pronunciam com respeito

Sacadura Cabral – Gago Coutinho!

Glória a vós, pois, heroicos aviadores,

E á terra berço, á nossa terra mãe;

Abençoados, ilustres sonhadores!

«Bendita a Pátria que tais filhos tem»

Viseu, Dezembro de 1922.

                Anastácio José dos Santos