O restauro de qualquer bem patrimonial requer um conhecimento profundo da obra de arte. Esta intervenção teve como principal linha metodológica uma acção de conservação e restauro que visou a recuperação da harmonia, coerência, estabilidade física e integridade estética das obras.
Assim o trabalho que foi realizado na casa da Igreja de São Martinho de Seia, passou pela conservação e restauro do retábulo-mor, do tecto com pinturas em caixotão, do retábulo da capela da Nossa Senhora dos Aflitos, dos três retábulos laterais, das quatro imagens de Cristo e de alguns castiçais.
Esta intervenção teve como duração cerca de quatro meses.
A reabertura desta casa da Igreja, realizada no primeiro dia de advento e como tal ano litúrgico. Este restauro apresenta-se como um verdeiro marcado histórico na vida espiritual e cultural do arciprestado de Seia.
A celebração em clima solene, foi presidida pelo Bispo Diocesano, contou com a presença de algumas centenas de pessoas entre as quais o presidente da Autarquia de Seia; presidente da junta de freguesia e dos respectivos restauradores. Esta celebração durou cerca de duas horas e à saída viveram-se momentos de grande animação cultural com a actuação a Tuna Folclórica de São Martinho.

Comentários

Comentários