Decreto de nomeação de novos membros do Cabido e Colégio de Consultores Diocese da Guarda

 

Manuel da Rocha Felício, Bispo da Guarda, no uso dos direitos e competências que lhe são concedidas pela Sé Apostólica:

Decorrendo a Ano da Fé e também a Ano Jubilar comemorativo dos 50 anos passados sobre o falecimento do Servo de Deus D. João de Oliveira Matos, que foi Bispo Auxiliar desta Diocese durante 40 anos e nos deixou, em testamento, um invejável testemunho no exercício do Ministério Sacerdotal; no ano em que, nesta Catedral, foi celebrada a Ordenação Episcopal de um dos membros do nosso Presbitério Diocesano chamado para exercer o múnus de Bispo Auxiliar da Arquidiocese de Braga;

Sendo necessário satisfazer ao que determina a lei canónica sobre o Colégio de Consultores, cujas funções, desde o ano de 2006, por deferimento da Santa Sé, a pedido do Bispo Diocesano, estão confiadas ao Cabido desta Catedral e sabendo nós que, desde há um ano, o mesmo Cabido tem número de membros inferior ao mínimo estabelecido nos seus Estatutos, que foram aprovados por decreto episcopal de 27.08.2010;

 

Havemos por bem:

 

Nomear membros do Cabido da Catedral da Diocese da Guarda e, por inerência, membros do Colégio de Consultores da mesma Diocese, os Reverendos Padres:

 

Fenando Brito dos Santos, Pároco e Arcipreste, Director do Jornal “Notícias da Covilhã”, propriedade da Diocese da Guarda;

Alfredo Pinheiro Neves, Pároco, professor de Teologia e Assistente Geral da Liga dos Servos de Jesus;

Joaquim António Marques Duarte, Pároco e Arci­preste, responsável diocesano pela pastoral familiar e pela coor­de­­nação pastoral da Diocese;

Carlos Alberto Correia Lages, Pároco e Arcipreste, membro do Tribunal Eclesiástico e responsável diocesano pelo gabinete de apoio às unidades de pastoral social da Diocese;

António Carlos Marques Gonçalves, Pároco, membro do Tribunal Eclesiástico e Ecónomo Diocesano adjunto;

António Luciano dos Santos Costa, coordenador diocesano da pastoral da Saúde, Vigário Episcopal do Clero e professor de Teologia Moral.

 

Mais se comete ao Cabido Catedralício e Colégio de Consultores, agora reforçado no número dos seus membros, especialmente as seguintes duas responsabilidades:

  1. Cuidar desta Catedral, que é o grande símbolo da Diocese e também da vetusta cidade da Guarda, cujas origens estão indissoluvelmente ligadas à mesma Diocese;
  2. Desempenhar com diligência as funções de Colégio de Consultores nos assuntos determinados pelo Código de Direito Canónico e também pela legislação da Conferência Episcopal Portuguesa.

Dado na Guarda, Igreja Catedral, 3 de Dezembro de 2012

 

+Manuel R. Felício, Bispo da Guarda

in: http://diocesedaguarda.pt

imagens  em: http://www.flickr.com/photos/padrehugo/

Comentários

Comentários