Domingo, 7º Dia da Oitava do Natal – Sagrada Família de Jesus, Maria e José

Habite em vós com abundância a palavra de Cristo. (cf. Col 3,12-21)

Deus é comunhão íntima de pessoas e fez-nos família.
Maria é a porta da encarnação e a sua família o lar que O acolhe.
Não são as condições externas desta família que a fazem sagrada,
mas a atitude interior de cada um, em comunhão solidária,
que acolhe a Palavra de Deus, vive na fé e na esperança,
se revestem de caridade uns para com os outros
e se tornam peregrinos do Templo,
fazendo das relações familiares uma liturgia de louvor!
Natal pede encontro familiar e purificação de relações interpessoais!

A força da família não está nas condições externas,
mas naquilo que a habita, na fé que a move, no pão que a alimenta!
É verdade que uma cultura individualista e consumista,
não favorece relações de amor maduras nem estáveis;
no entanto, uma família revestida da caridade de Cristo,
poderia ser um fermento de uma nova sociedade
um antídoto forte contra a solidão, a indiferença e a insegurança!
O segredo da família de Nazaré foi que acolheram Jesus na família!

Senhor, Trindade Santíssima e modelo de toda a família,
ensina-nos a boa nova da comunhão e do diálogo,
das relações que curam e nos fazem crescer saudáveis, sábios e santos.
Maria e José, ensinai-nos a acolher Jesus nas nossas famílias e comunidades,
para que aprendamos a cuidar uns dos outros com amor,
a perdoar com generosidade, a apoiar na fragilidade,
a contribuir para a alegria no quotidiano,
a ser solidários com os necessitados,
a elevar o olhar e o coração para horizontes de esperança e de eternidade!

Pe. José Augusto

Comentários

Comentários