Teu pai e eu andávamos aflitos à tua procura. (cf. Lc 2,41-52)
O Amor anda à procura dos seus filhos amados!
É esta a saga de Deus ao longo da história,
pois os seus filhos escondem-se, perdem-se
e nem sempre por boas razões e causas nobres!
A família é o sacramento deste Amor misericordioso,
em que cada membro anda à procura do mistério do outro,
num respeito amoroso e interesse incansável e libertador!
Quanto mais cada um ama e confia,
mais cada um descansa o coração,
mais o amor se fideliza, mais louva o Senhor!
A família de Nazaré é uma escola de amor multidirecional!
Hoje mais parece que cada um anda à procura de si mesmo,
da sua felicidades, da sua realização pessoal, do seu conforto,
do seu prazer, da sua fama, do seu poder, do seu dinheiro…
E quando o movimento é centrípeto, não há encontro,
não se exercita o diálogo nem a capacidade de amar!
O divórcio institucionaliza-se, a insegurança generaliza-se,
a incapacidade de perdão torna-se num braço de ferro.
Não há tempo para o outro nem para Deus!
Tudo é pouco para o vazio de mim, nesta solidão de ser!
Independentemente do tempo e do lugar,
quanto temos que aprender com o amor da família de Nazaré!
Sagrada Família de Deus trinitário,
louvado sejas pelo amor paterno-materno com que nos procuras!
Sagrada Família de Nazaré, Jesus, Maria e José,
louvado sejas pela intercessão e pelo testemunho de fé,
de santidade e de amor que eleva e faz alargar o coração!
Sagrada Família da Igreja, Corpo de Cristo,
louvada sejas porque nos geraste para a fé
e nos alimentas com a Palavra da Vida e o Pão da fraternidade!
Dá-nos um coração pleno de sentimentos de misericórdia,
sempre atento ao outro e, de modo especial, ao mais frágil!
Pe. José Augusto

Comentários

Comentários