Domingo da Sagrada Família

E, acima de tudo isto, revesti-vos do amor, que é o laço da perfeição. (cf. Col 3,12-21)

O laço que une a Santíssima Trindade é o amor,
por isso a sua união é perfeita e a sua Missão única.
A família humana só pode formar “uma só carne”
quando cônjuges e filhos se revestem dum amor altruísta.
Deus é a fonte deste amor sempre jovem,
por isso, deve fazer parte integrante da família.

Hoje o laço de união familiar é frágil e inseguro.
Unem-se para se satisfazer sexualmente,
cada um procurando a sua própria satisfação;
Unem-se para preencher os seus vazios de afetividade;
Unem-se para se amparem e terem filhos;
Unem-se como estratégia económica e de sobrevivência…
mas tudo isto, só por si, ainda não é amor!
Se os filhos buscam os pais apenas por interesse,
isso ainda não é amor capaz de suportar a gratuitidade
e a doação de vida pelo bem do outro!

Senhor Jesus, Filho do Amor eterno,
feito Menino a crescer em família humana,
envia o Teu Espírito de comunhão sobre as nossas famílias.
Ensina-nos a criar laços de união familiares
libertadores, gratuitos, misericordiosos e benfazejos,
válidos na alegria e na tristeza, na saúde e na doença,
na juventude e na velhice, na riqueza e na pobreza.
Maria e José intercedei pelas nossas famílias,
de modo especial pelas que vivem em situações de imaturidade,
rutura, infidelidade, egoísmo e incapacidade de perdão.

Pe. José Augusto

Comentários

Comentários