Todos ficaram cheios do Espírito Santo e começaram a falar outras línguas.(cf. At 2,1-11)
Deus enviou o Verbo Divino, Palavra de Deus em aramaico.
Mas Deus quer comunicar-se em todas as línguas,
por isso, enviou o Seu Espírito, como interprete da salvação.
Com a Sua ajuda, podemos escutar Jesus de Nazaré
na nossa própria língua e fazer do Seu Evangelho a nossa vida.
A missão do Espírito é pôr-nos em missão evangelizadora,
numa comunhão de igrejas locais, de carismas diversos
e de ministérios ao serviço da unidade, da caridade e da verdade.
É assim que a Igreja, sendo una, fala em todas as línguas.
A diversidade de línguas e culturas cria identidade.
Mas a identidade sem amor, cria divisão e exclusão.
Não basta estarmos juntos e acotovelados na cidade
ou interligados pela comunicação neste mundo globalizado,
é necessário criar relações de proximidade, laços de comunhão,
diálogo de busca da verdade, união de esforços,
gratuitidade de interesses, sentimentos de paz e perdão.
Precisamos de respirar um espírito novo que desça do Céu.
Espírito de santidade dá-nos um coração bom e fiel.
Espírito de comunhão ensina-nos a via da unidade e da paz.
Espírito de entendimento ajuda-nos a seguir e a viver Jesus.
Espírito de caridade recria-nos filhos amados de Deus
e irmãos acolhedores da riqueza que é a diferença única do outro.
Espírito de verdade faz de nós peregrinos da fé, em Igreja.
Espírito divino faz brotar em nós a oração e o louvor perfeito.
Pe. José Augusto

Comentários

Comentários