Escola Apostólica de Cristo Rei: Testemunhos do encontro de antigos alunos

Recolha de testemunhos de Antigos Alunos da Escola Apostólica de Cristo Rei de Gouveia.

Joaquim dos Santos Fernandes – 1974-1975 – Aldeia de S. Sebastião – Almeida: “é um encontro para manter porque revivem-se recordações e encontram-se verdadeiros amigos.”

João Rebelo – 1958 -1969 – Vale de Mouro – Trancoso: “cheguei ontem da Noruega, onde viajei pela costa norte com um grupo de turistas e recordei-lhes os tempos vividos nesta Casa, junto dos meus companheiros de estudos.

Tive muita sorte de alguém ir ter com a minha mãe a fim de frequentar esta Escola Apostólica, uma Casa que nunca esquecerei.”

Carlos Manuel Xavier Dias – 1970-1975 – Póvoa da Atalaia – Fundão: “é a primeira vez que venho a Gouveia a este Encontro. Estar hoje aqui é voltar atrás no tempo, a novas emoções. É um novo partilhar de experiências e reviver amigos de longas datas.”

Arlindo dos Santos Soares – 1959 – 1963 – Sameiro – Manteigas: “este Encontro é de construção permanente. Nestes espaços encontramos espiritualidade, sentimo-nos bem connosco e com os outros. Aqui reina a paz, a boa harmonia, é um espaço de reencontro.”

João Alves Fernandes – 1971-1973 – Bismula – Sabugal: “estou aqui com muito gosto e alegria. Sempre que posso participo nestes encontros. Não é por acaso que saí da minha residência em Setúbal às 5H30 da manhã, para aqui marcar presença.

Estes encontros proporcionam-me reviver velhos companheiros desta grande família, desta Escola Apostólica, onde estudei dois anos.”

Fernando Manuel Mesquita Ramos – 1974- 1977 – Póvoa da Atalaia – Fundão: “a vinda ao Encontro dos Antigos Alunos é, para mim, sempre uma oportunidade única de reviver memórias, sempre profundamente boas, porque foi aqui que ganhei parte da formação humana que hoje tenho. Nunca esqueço o reencontro de velhos, mas sempre amigos da juventude.”

Delfim Paula da Silva – 1968 -1976 – Santa Eufémia – Pinhel: “levo como recordação desta casa a boa camaradagem, disciplina e a amizade criada neste espaço de tempo. Espero que se continuem por muitos anos a realizar estes encontros. Concordo com tudo o que tem sido feito até esta data.”

José Pereira Pacheco – 1966-1971 – S. Jorge da Beira – Covilhã:“tal como numa família há dias intensos que são pequenos pelo reencontro, pelos afectos, pela intensidade, pelas camadas de memórias que envolvem, também este dia do nosso encontro anual tem essa dimensão e amplitude.

São grandes dias na sua dimensão e são curtos pela velocidade com que o tempo passa.”

João Carola – 1968 – 1975 – S. Paio – Gouveia:“é sempre muito agradável rever os amigos que aparecem passados anos, como aconteceu este ano. Recordam-se tempos de infância, as aventuras que tivemos, os professores que nos transmitiram conhecimentos.

É importante continuar com os encontros, cada vez mais aparecem antigos alunos, dos tempos mais recentes.”

Na verdade, encontrámos antigos alunos emocionados, com a voz embargada, por voltar a pisar espaços da sua juventude, cuja resposta cabe numa palavra, GRATIDÃO…

 

 

António Alves Fernandes

Aldeia de Joanes

Junho/2019

Comentários

Comentários