FNA – 20ºANIVERSÁRIO – MANGUALDE

A convite do Núcleo da Fraternidade Nuno Álvares de Mangualde, conjuntamente com elementos da Região da FNA da Guarda, participei no 20º Aniversário daquela jovem instituição.

O extenso programa dividiu-se em duas grandes partes, uma de cariz mais religioso e a outra mais virada para o convívio fraterno e social.

A parte do primeiro programa decorreu na Igreja Paroquial de Mangualde, um templo moderno, adaptado a novas valências, inaugurado em 1987, cujo patrono é São Julião.

Os diversos núcleos vieram de diversas localidades. Ao subir a escadaria para assistir à Eucaristia Dominical, do lado esquerdo num painel de azulejaria portuguesa, encontramos a citação do salmo 25, tão adequado ao movimento escutista: “Senhor, mostra-nos os vossos caminhos e ensinai-nos as vossas veredas…”

O Celebrante e Assistente do Núcleo, Padre Manuel Rocha, pela sua postura e como recebeu as chefias nacionais e as diversas delegações da fraternidade, assim como pelas suas introdutórias palavras, revelou ser um homem que gosta e estima os escuteiros.

Nas palavras proferidas, salientou que não se deve confundir quem sabe receber e quem não sabe acolher. Dissertou sobre os temas da hospitalidade, do acolhimento e da fraternidade. Num apelo ecologista, alertou para o respeito que todos devemos ter para com a preservação e defesa da natureza. Ela não perdoa a quem a maltrata e não é preciso grandes análises para verificarmos as alterações climatéricas que todos estamos a viver.

O Núcleo da FNA de Mangualde tem vinte e sete elementos no seu activo e, com o apoio do Município, dispõe há sete anos de umas instalações adequadas na antiga escola primária, que mereceu a respectiva visita guiada. 

Ali convive com outras colectividades populares, etnográficas, musicais, a Universidade Sénior e o Rotary Clube de Portugal.

No hall de entrada há documentos da organização e funcionamento do IV – ACNAC da FNA de Mangualde, na aldeia de Santo André, constituem uma memória viva e de louvor daqueles fraternos. 

No exterior e do lado sul, há um grande painel em azulejos que engloba todo o concelho de Mangualde, com aldeias, locais, estradas, rios e ribeiros, caminhos de ferro, sepulturas abertas nas rochas, monumentos e no campo agrícola lá aponta os locais dos bons milhos, vinhos, com a marca do Dão, e pomares de maças Esmolfe.

Neste pequeno percurso conheço Fernando da Silva Martins, escuteiro dos seis aos sessenta e oito anos, primeiro presidente da FNA de Mangualde, cargo que exerceu durante quatro anos.

Solicitado a pronunciar-se, afirma que “quando há espírito de colaboração tudo funciona, tudo é fácil. Quando determinados elementos entram nestas associações para promoção pessoal, mas sem trabalhar em prol da mesma, muito se perde, nada se ganha.”

Nas instalações do Clube da Pesca e Caça de Mangualde, na Senhora do Castelo, decorreu um almoço volante.

Diversos oradores tomarem a palavra, o actual Presidente da FNA salientou o apoio institucional: Câmara, União de Juntas e Paróquia. 

Recordo a memória de todos aqueles que serviram esta instituição e já partiram para o eterno acampamento.

A Presidente da Assembleia Municipal, escuteira, referiu os princípios e os valores que recebeu no movimento escutista, são caminhos de solidariedade e cooperação. Nesta escola integral aprende-se a respeitar o outro, as diferenças, a natureza, a olhar pelas necessidades do próximo. Ser escuteira faz parte da nossa essência de vida e acompanha-nos sempre.

O Presidente da Direcção Nacional da FNA entregou um diploma de louvor ao Núcleo de Mangualde e desejou que com o esforço de todos se crie a Região da Fraternidade de Viseu.

Com a troca de prendas e com a Canção do Adeus, cada um regressou à sua Região.

António Alves Fernandes

Aldeia de Joanes

Julho/2019

FNA - 20ºANIVERSÁRIO – MANGUALDE

FNA – 20ºANIVERSÁRIO – MANGUALDE

Comentários

Comentários