FNA – ATIVIDADE NACIONAL DO AMBIENTE NA SERRA DA ESTRELA

Num calendário há muito definido, decorreu no período de 21 a 23 de Outubro, com organização do DNA (Departamento Nacional do Ambiente) e do Núcleo da FNA da Covilhã, e com a colaboração dos Núcleos do Teixoso e do Fundão, mais uma atividade voluntária ambiental na Serra da Estrela, com a plantação de espécies autóctones, carvalhos, amieiros, teixos e azinhos.

O local de concentração escolhido foi o Campo Base no Parque de Campismo Rural do Camalhão em Verdelhos (Covilhã), o Quartel-general, o Centro das Operações das atividades em curso.

Apesar das más condições climatéricas, um grupo de corajosos fraternos conseguiu plantar quinhentos carvalhos nas margens do Rio Beijames, em colaboração com a ASE (Amigos da Serra da Estrela), na pessoa de José Maria Saraiva.

Na Igreja do Fundão, realizou-se a Eucaristia Vespertina, presidida pelo Padre António Carlos Dias Gama, que saudou mais de uma centena de escuteiros, na pessoa do Presidente Nacional da Fraternidade Nuno Álvares. Salientou que passou dias felizes na vivência dos ideais do escutismo, nos acampamentos, formação e jamboré, apelando para que os valores escutistas nunca esmoreçam. No final, em uníssono, cantou-se o Hino da Fraternidade: “somos a Fraternidade/do CNE em Portugal/no passado e no presente/o Escuteiro é sempre igual.”

O Núcleo da FNA fundanense e os Agrupamentos do CNE de Aldeia de Joanes e Fundão confecionaram e serviram o jantar no Campo escutista local, onde não faltou a jeropiga, as filhós e outras iguarias regionais.

No último dia decorreu uma caminhada no Vale do Zêzere. Na LAPA (Liga dos Amigos dos Penedos Altos) na Covilhã, além do almoço com a colaboração desta Associação, da Liga dos Amigos do Hospital da Cova da Beira, na pessoa do Dr. Nuno Abreu,e do Núcleo da FNA da Covilhã, foi feito o balanço dos aspetos positivos e negativos. Distribuíram-se diplomas de participação aos elementos de Chaves, Vila Real, Lisboa (Penha de França e Santa Catarina), Montijo, Barreiro, Vale de Milhaços, Santo André, Sintra, Oeiras, Terroso, Póvoa do Varzim e Braga.

Nada melhor do que registar as opiniões de alguns dos muitos intervenientes (só por razões logísticas, técnicas e económicas foram limitadas as inscrições):

Jorge Caria, Presidente Nacional, “ esta atividade, que se vem repetindo há vários anos, tem para além do seu valor ambiental, o fato de ter conseguido reunir os três núcleos da Região da Guarda. Penso que o balanço é muito positivo.”

David Lourenço, Diretor do Departamento de Ambiente da FNA, “ desde 2010 que se repete esta atividade nacional, e tem vindo a contribuir para a reflorestação de áreas ardidas do Parque Natural da Serra da Estrela. Tem a parceria com a Associação dos Amigos da Serra da Estrela e colaboração dos Núcleos da Covilhã, Teixoso e Fundão. Realiza-se no Outono, a melhor estação do ano, para a plantação de árvores autóctones em altitude.”

Paula Campos do Núcleo de Chaves,  “ atividade da Serra da Estrela, para viver o espírito escutista em plenitude e nas suas vertentes: voluntariado ambiental, convívio com os outros núcleos, viver em comunhão espiritual e reviver experiências. Vir à Serra da Estrela é ser Escuteiro em Fraternidade.”

Fátima Meireles do Núcleo de Vila Real, “ mais uma vez uma atividade perfeita, além de podermos pôr em prática uma das máximas de B.P. – “deixar o mundo melhor do que o encontrámos”-, foi possível partilhar os momentos com quem é importante: os nossos irmãos escuteiros! E vivam as nossas amizades!”

Victor Faustino do Núcleo S. João Batista de Vale Milhaços – Setúbal, “ a minha participação é de cariz ambiental e com o lema de servir. Não podemos esquecer o convívio e o reencontro com os nossos irmãos de outros núcleos.”

Jacinto Rocha do Núcleo de Montijo, “ é a primeira vez que participo e gosto destes contatos com a natureza, de conviver e aprender com os mais velhos. Conhecer estes territórios humanos e geográficos é um privilégio para mim.”

José Miguel do Núcleo da Penha de França-Lisboa, “ sirvo um núcleo com pouco tempo de vivência na FNA. Viemos à Serra da Estrela encontrar a verdadeira fraternidade e a natureza no seu esplendor e conhecer os núcleos locais. Prometemos voltar para servir.”

José Alberto Batista Rodrigues, do Núcleo de Santa Catarina- Lisboa, “ muitas têm sido as vezes que me desloco à Serra da Estrela para a plantação dos carvalho, tento deixar um legado para as gerações vindouras e usufruir da amizade dos camaradas da Fraternidade Nuno Álvares”.

Lá partimos com a Canção do Adeus e com este lema no pensamento: “ uma vez escuta, sempre escuta/ é a nossa divisa atual/Sempre Alerta para Servir/é o lema nacional.”

António Alves Fernandes

Aldeia de Joanes

Outubro/2016

FNA - ATIVIDADE NACIONAL DO AMBIENTE NA SERRA DA ESTRELA

FNA – ATIVIDADE NACIONAL DO AMBIENTE NA SERRA DA ESTRELA

Comentários

Comentários