FUNDÃO – A G.N.R. DESCEU À AVENIDA

O Fundão acordou com um desusado movimento. Não era segunda-feira, dia do tradicional e concorrido mercado semanal, mas sim terça-feira, dia 29 de Março.
O coração da cidade estava vedado a qualquer movimento automobilístico, iam decorrer na polis as cerimónias oficiais do Dia da Unidade do Comando Territorial de Castelo Branco da Guarda Nacional Republicana.
Pela primeira vez, a Cidade do Fundão recebeu este significativo evento numa atitude dos responsáveis desta força de segurança e do município, para a descentralização destes atos, que na capital de distrito muitas vezes não passam de banais e despercebidas.
As gentes do Fundão responderam com a sua maciça presença, com destaque para o elevado número de crianças, acolhendo com apreço, simpatia e generosidade os militares da G.N.R.
Historicamente, em 1912, na Sessão nº 61 do Senado, foi aprovada a criação da 2ª Companhia do Batalhão nº4, com sede em Castelo Branco e em 2009 ascendeu a Comando Territorial (Unidade). No seu Brasão de Armas, observamos a Reixa Levadiça, com o significado das correntes que evitam o acesso aos castelos, simbolizando a guarda e a segurança de Castelo Branco e das suas populações.
O Lince Ibérico – felino da Serra da Malcata-, protegido pela lei, simboliza que os militares deste Comando devem estar em permanente vigilância no cumprimento da sua missão.
A Divisa – “ Firme, Segura e Forte” – as características da cidade e das suas gentes e define os objetivos do Comando Territorial de Castelo Branco.
Antes da cerimónia oficial, os presentes ficaram fascinados com a destreza da operação de salvamento do Grupo Montanha, que nos terraços do edifício da Caixa Geral de Depósitos conseguiram num ápice remover a maca com um sinistrado para a ambulância, simulando um salvamento numa zona montanhosa.
Muitas crianças quiseram conhecer os pormenores enquanto as mais traquinas faziam esforços junto dos seus familiares, para se aproximarem dos cães pisteiros, aos cuidados dos soldados da G.N.R.
Nas alocuções protocolares, usaram da palavra o Comandante da Unidade Territorial, que fez uma resenha histórica da unidade e salientou a ação dos elementos do seu Comando e que o Fundão é a única cidade do Distrito que a segurança está exclusivamente a cargo da Guarda Nacional Republicana.
O Presidente da Câmara Municipal do Fundão salientou a estreita colaboração com esta instituição, o trabalho de vigilância e prevenção, assim como a acção social que a G.N.R. presta no mundo rural, em zonas de pessoas muito idosas e isoladas e apelou para a manutenção de todos os quarteis do concelho a fim de se manter esta proximidade com as populações.
O Segundo Comandante Geral que presidiu às Cerimónias manifestou o seu agrado por estar no Fundão e pelos elementos da G.N.R. trabalharem pela Segurança e Justiça, no cumprimento do seu dever.
Momento marcante – O Hino Nacional – foi tocado pela Banda Sinfónica da G.N.R. e cantado por todos os presentes. Habituados a ouvi-lo quase exclusivamente nos campos da bola, foi curioso ouvi-lo na Avenida da Liberdade do Fundão.
Na entrega de condecorações (poucas – um sinal positivo), realce para um jovem, que a título póstumo recebeu a medalha atribuída ao seu pai.
Momento emotivo e simples, recordaram-se os militares falecidos, principalmente aqueles que nas suas missões de segurança e vigilância, pela lei e pela grei, perderam a vida.
No desfile militar e à cabeceira, ninguém vai esquecer a imagem de um grupo de crianças fardadas a rigor, que desfilaram com muito aprumo e disciplina, os futuros agentes do amanhã.
A G.N.R. instalou na Praça do Município, várias tendas, informativas/formativas, com diversos objetos de serviço e material temático relacionado com estas Forças de Segurança.
No final, foi interessante ver uma criança da Catequese de Aldeia de Joanes, radiante por ter estado sentada “numa daquelas motas que andam nas estradas.” Outras duas, portadoras de algumas pagelas informativas, alertavam para os cuidados ao atravessar e circular nas ruas, assim como sensibilizavam os visitantes para os sinais de trânsito.
A Guarda Nacional Republicana, para recordar o Dia da sua Unidade, desceu à rua e desfilou na Avenida da Liberdade no Fundão. Contou com o apoio, o aplauso e a consideração dos habitantes fundanenses, que tão depressa não vão esquecer este dia. No próximo ano o Fundão, estará de braços abertos para os receber de novo.

António Alves Fernandes
Aldeia de Joanes
Abril/2016

Comentários

Comentários