Nasceu na Alemanha em Janeiro de 1933 e aos vinte anos fez a sua profissão religiosa na União de S. João, fundada a 15 de Outubro de 1919, pelo Padre João Maria Haw, na cidade de Leutesdorf (Alemanha), com os objetivos de preparar os leigos para a santidade e para o apostolado através da imprensa de inspiração cristã e de ações sociais e humanitárias em várias áreas, principalmente da recuperação social.

 

Com a instalação da União de S. João em Portugal, na cidade de Gouveia, através do Dr. Aureliano Dias Gonçalves, o Irmão Norberto foi dos primeiros elementos a chegar a 14 de Abril de 1956, na Vila América. Ali com um pequeno grupo de alunos, foi polivalente a sua missão,mas a principal era ser cozinheiro da Comunidade. Em 1968, com as novas instalações da União de S. João, na zona do Farvão, passou ali a funcionar a Escola Apostólica de Cristo Rei, a Gráfica de Gouveia, a Carpintaria, os Aviários, a Vacaria e o Grande Espaço Agrícola, onde o Irmão Norberto desempenhava parte do seu trabalho.

 

Depois de uma passagem pelos Hospitais da Cova da Beira – Covilhã e da Guarda, partiu para o Pai, no dia 4 de Julho de 2014, encerrando a peregrinação de cinquenta e oito anos em Gouveia.

 

As cerimónias fúnebres decorreram na Capela da Escola Apostólica de Cristo Rei, e foram presididas pelo Bispo da Diocese, D. Manuel Felício, na presença de muitas centenas de pessoas, com destaque para a presença de muitos ex-alunos e dos responsáveis da autarquia Gouveense. O Bispo Diocesano salientou que “o Irmão Norberto é um símbolo da União de S. João, um filho adoptivo de Gouveia. Esta era a sua terra onde se sentia feliz. Dedicou-se, desde a primeira hora, à sua missão, à causa missionária com total disponibilidade e responsabilidade”. Concluiu que “ as almas dos justos estão nas mãos de Deus”.

 

No final das cerimónias litúrgicas, o Padre Jacob agradeceu a presença de todos, das muitas mensagens e telefonemas, e com muita emoção, salientou que se perdeu “um valioso elemento desta Casa, mas ganhou-se um Santo. O seu lema era trabalho e oração.”

 

O Presidente da Associaçãodos Antigos Alunos, António José Ferreira Machado, deixou a seguinte mensagem:”Irmão Norberto, Tanta Vida…Estamos aqui a celebrar a VIDA do Irmão como gratuito dom de Deus. O Irmão conhecia os talentos que recebeu. O Irmão sabia que foi Deus que o escolheu. A força da vida do Irmão estava no Evangelho, na Eucaristia e em Nossa Senhora (nós somos testemunhas). Por isso, foi fácil entregar-se a Deus e à Comunidade mesmo com todos os riscos e incertezas que envolveu.

 

Foi fácil testemunhar com a VIDA que a verdade está em Jesus Cristo e nas coisas mais simples, contudo essenciais, nos silêncios e nos olhares, na prudência e no recato, na natureza,no ar, nas flores, no trabalho, na autenticidade, na oração e nas pessoas. Foi um verdadeiro serviço de amor que fez pelos alunos, não um professor de sala de aula, mas um professor da VIDA e para a VIDA. O Irmão vai continuar no coração de cada Antigo Aluno. Irmão Norberto, na hora da partida para o Pai, por nos fazer acreditar que a felicidade e a santidade caminham lado a lado, perguntamo-nos se dizer “obrigado” chega. Talvez não. Que seja Deus a dizer o “resto “. E, na Fé, acreditamos que já o disse. Irmão, tem em cada Antigo Aluno um amigo. E nós temos o privilégio de sentir a tua amizade. Até à eternidade.”

 

Os restos mortais do Irmão Norberto foram transportados para o Cemitério local pelos Antigos Alunos da Escola Apostólica de Cristo Rei.

Recolheram-se as opiniões livres de muitos que lidaram mais de perto com o Irmão Norberto:

 

António Lopes – Folgosinho – Professor Ginástica, Chefe de Secretaria e Intérprete na Escola Apostólica de Gouveia:

Foi um homem de oração. Acompanhei-o nos últimos momentos de vida. Fui buscá-lo ao Hospital da Covilhã e levei-o ao da Guarda e admirei a sua capacidade de sofrimento. É justo realçar o trabalho do Padre Jacob, das Irmãs e do Aluno Elias, nos últimos dias da sua doença.

 

Benjamim Ângelo – Moçambique – Aluno do Instituto de Gouveia:

Ensinou-me a rezar o terço e a ter a coragem de viver em comunidade. Ajudou-me a conhecer a obra da União de S. João.

 

Carlos Cartaxo Lopes -Viseu – Ex-Aluno:

Foi um HOMEM, com letras grandes tanto na vida civil como religiosa. Com ele aprendi como aluno a conviver neste Instituto.

 

Hélder Tavares Pires – Lisboa – Pastor:

Sou o guardador de ovelhas desta casa e sempre me dei bem com o Irmão Norberto.

 

Jorge Ferreira – Gouveia – Ex-Aluno – Professor e Adjunto doPresidente da Câmara:

O Irmão Norberto faz parte integral das nossas vivências enquanto Alunos da Escola Apostólica de CristoRei. Com ele partilhámos todos os momentos que aqui vivemos e foi um grande trabalhador desta casa.

 

Elias Maurício de Almeida – Moçambique – Aluno do Instituto deGouveia:

Deixou-me muitas marcas como Homem, a forma como me acolheu. Ensinou-me a ser devoto de Nossa Senhora, que não se vai apagar na minha vida. Ensinou-me a ser alegre nas dificuldades da vida.

 

António Alberto Nascimento Barbas – Aldeia Viçosa – Guarda- Ex-Aluno:

Era uma parte da alma desta casa, a quem deu muito e viveu com intensidade. Marcou todos os ex-alunos, com alegria, com exemplo, com trabalho e com fé.

 

António Plácido dos Santos – Freches- Trancoso – Ex-Aluno:

É uma referência de vida para todos os que aqui passaram, com bondade, simpatia e solidariedade.

 

António Branco Cabral – Arcozelo – Gouveia- Ex-Aluno-Professor:

Saliento a forma carinhosa como nos recebia nesta casa, sempre bem-disposto e alegre.

 

José Luís dos Santos Costa – Manteigas – Ex-Aluno – AssistenteTécnico Camarário:

O Irmão Norberto vai ficar como um ícone, um vulto da União de S. João. Um trabalhador incansável, um homem de comunidade, um amigo de todos. Inspirava-se na oração e no Evangelho para fazer o bem junto de todos os Alunos da Escola Apostólica de Cristo Rei. Sei que esta é a opinião unânime dos nossos colegas de estudo, todos lhe estão muito gratos por tudo o que fez por nós. Paz à sua alma e até sempre.

 

António José Dias dos Santos – Aldeia de S. Sebastião – Almeida-Ex-Aluno:

Vejo um HOMEM que nos marcou com o seu exemplo de vida, desprendido dos bens materiais e com grande disponibilidade. Um HOMEM das Humanidades.

 

Carlos Paulino – Ribamondego – Mangualde – Trabalhador Rural:

Trabalho aqui há doze anos na vida agrícola com o Irmão Norberto e aprendi muito. O Irmão levava as coisas da agricultura a sério, com disciplina e exigência, mas sem perder a calma.Trabalhava a terra com muito amor, como tudo na vida. Estava sempre pronto a ajudar-me e chegou a emprestar-me alguns livros sobre agricultura para eu saber mais como devia fazer o trabalho.

 

Vera Lúcia Ferreira Oliveira – Cativelos – Gouveia – FuncionáriaAdministrativa:

Considerei-o sempre uma pessoa muito simples, humilde, com bastante sabedoria, trabalhador e amigo de ajudar os mais necessitados.

 

Maria Manuela Marques Bernardo – Aldeia de Joanes – Aposentada

Contatei e convivi muitas vezes com o Irmão Norberto. Recebia-me sempre com um sorriso, o mesmo sorriso, que em sofrimento, encontrei quando o visitei no Hospital da Covilhã, dias antes de falecer. Guardo-o para sempre. Vi naquele HOMEM, um SANTO. A União de S. João perdeu um dos seus elementos valiosos, mas ganhou um SANTO, a que todos devemos recorrer.

 

Perante estes testemunhos, nada mais tenho a acrescentar de um cidadão alemão, que um dia veio para Portugal, para a cidade de Gouveia, onde esteve cinquenta e oito anos a trabalhar para bem da juventude portuguesa, numa fase difícil, de muitas carências, ajudando muitos alunos carenciados com a distribuição de roupas e calçado enviados da Germania.

Quem observa hoje os terrenos que circundam a Escola Apostólica de Gouveia, verifica o “milagre” que ali se realizou com muita trabalho, esforço e dedicação. Em boa terra o nosso Irmão Norberto lançou as sementes e colheram-se frutos.

Obrigado Irmão Norberto, toda a sua vida foi uma doação a Deus e aos Irmãos em Gouveia. Bem-haja!

 

António Alves Fernandes

Aldeia de Joanes

Julho/2014

Ir. Norberto - Fotografia

Comentários

Comentários