A todos os que estão a ler este pequeno testemunho dou-vos as minhas SAUDAÇÕES. Chamo-me João Cristiano Abreu, tenho 18 anos, sou natural da Freguesia do Estreito de Câmara de Lobos, na bela Ilha da Madeira. Terminei no ano transato o 12º ano do Ensino Secundário e sou candidato neste momento ao Curso de Ensino Superior de Educação Básica. Sou o primeiro de três filhos de um casal cristão católico.
Além das várias responsabilidades que tenho na minha paróquia, pertenço ao Caminho Neocatecumenal já há 6 anos, carisma que me levou a um contacto directo com as Jornadas Mundiais na Juventude, primeiro em Sidney, em 2008, e agora em Madrid.

Além de me ter marcado o contacto e a alegria dos outros jovens que, tal como eu, estavam reunidos para testemunhar a sua fé em Cristo, unidos à Igreja através do Papa, houve pequenos momentos que ficaram gravados não só no meu coração mas também, e acima de tudo, na minha história, na minha visão em relação ao mundo e na minha vocação.
Tocou-me o testemunho de um sacerdote que falava-me de que Deus não está morto, nem que é um fastasma, e que muito menos aparece quando quer…. DEUS ESTÁ PRESENTE… Deus vive… e naquela Vígilia atribulada estava presente no Corpo que nos jovens estavamos a formar… Lembro-me, que quando começou a tempestade, o nosso grupo levantou-se, fez uma roda, e começou a cantar e a louvar a Deus, pois o Seu amor e as Suas graças se manifestavam naquele momento…
O Papa falava muito da FORTALEZA NO TESTEMUNHO, e realmente isso marcou-me, pois a Fé transmite-se pelo testemunho de vida.isto fez-me pensar como é que levo a minha vida? E se a minha vida é sinal de testemunho para outrso jovens?
Toucou-me profundamente esta palavra da Homilia do Santo Padre acerca do SEGUIMENTO DE CRISTO: «(A fé) Tem a sua origem na iniciativa de Deus, que nos desvenda a sua intimidade e nos convida a participar da sua própria vida divina. A fé não se limita a proporcionar alguma informação sobre a identidade de Cristo, mas supõe uma relação pessoal com Ele, a adesão de toda a pessoa, com a sua inteligência, vontade e sentimentos, à manifestação que Deus faz de Si mesmo. Deste modo, a pergunta de Jesus: «E vós, quem dizeis que Eu sou?», no fundo está impelindo os discípulos a tomarem uma decisão pessoal em relação a Ele. Fé e seguimento de Cristo estão intimamente relacionados.» Acho que esta palavra é muito clara em relação ao Projecto de Felicidade que Deus quer fazer com o Homem, nesta «intimidade de Deus» para connosco.
O Caminho Neocatecumenal, tem sido um itenerário de iniciação cristã no qual Deus tem me mostrado o Seu grande amor por mim, que sou um homem pobre e miserável de espírito mas, que com Deus a operar maravilas na minha história poderei ser um testemunho de fé e da presença de Cristo na minha vida, e foi isso que o Kiko falava na segunda-feira no encontro na praça Cibelis. «Deus ama-te, jovem. Ama-te precisamente assim como és! Ele faz maravilhas!» E realmente esta palavra é verdadeira pois, Deus peremitiu que 5000 mil jovens do Caminho Neocatecumenal se levantassem para sacerdotes e ainda 3200 raparigas para Conventos de Clausura. Deus está presente. DEUS AMA A SUA IGREJA. ELE AMA A CADA UM DE NÓS.
Devo também deixar aqui uma palavra de apreço a uns grandes irmãos que nos acompanaram, dos Açores e que ficaram marcados na minha vida, pelo seu testemunho de vida: o Bruno Reis, o André Dias, o Sário Furnas, o Tiago Oliveira e o Frederico Vicente.
Esta é realmente a JUVENTUDE DO PAPA, A JUVENTUDE DA IGREJA. É CRISTO JOVEM!

Comentários

Comentários