Santíssima Trindade

A graça do Senhor Jesus Cristo, o amor de Deus e a comunhão do Espírito Santo estejam convosco. (cf. 2Cor 13,11-13)

Deus é amor, plural e uno, eterno e misericordioso.
A marca de um Deus comunidade, que vive em relação,
está presente em toda a criação, numa diversidade harmoniosa.
A biodiversidade dum jardim ou de uma floresta,
a grandiosidade inalcançável do firmamento,
a vida comunitária dos animais,
a maravilha de um casal que se fecunda num terceiro…
Na história sentimos a emoção do amor que perdoa,
a graça divina que nos abre à eternidade em Jesus,
a comunhão duma Igreja universal, unida na mesma fé.
Como é belo e grandioso sermos filhos dum Deus Trindade!

Numa sociedade de mercado, onde tudo se compra e vende,
facilmente transformamos a graça em mercadoria,
o amor em serviço, a comunhão em couto amuralhado.
Quando perdemos a fé na Santíssima Trindade,
o egoísmo entroniza-se com poder económico,
a relação alimenta-se de amigos virtuais ou comprados,
a cidade aglomera solidões ignoradas,
a paz é negociada com mãos armadas
e o olhar cobiçoso em matérias primas enjaizadas!
Sem o ADN da Trindade a amizade torna-se interesseira,
o amor perde a segurança da raiz e do horizonte,
a fecundidade um fardo a suportar,
a consagração um serviço que se faz sem alegria e entrega.

Santíssima Trindade, Pai e Filho e Espírito,
como é belo poder chamar-te “nosso Deus”,
sem deixares de ser comunidade em relação personalizada.
Bom Papá, gerados fomos na tua bondade,
sustentados somos na tua providência,
perdoados e abraçados somos na tua misericórdia!
Jesus, grande Irmão, que desceste à miséria que cavámos,
tiraste o manto e colocaste a bata de servo, de médico e de pastor,
louvado sejas porque nos acolheste no teu Corpo
e nos sentaste à mesa da fraternidade universal e eterna.
Espírito terno e santo, que respirais em nós o amor,
ensina-nos a sonhar corajosamente com a comunhão,
com o diálogo fraterno, com a paz que nasce do perdão!

 

Pe. José Augusto

Comentários

Comentários