Decorreu, entre os dias 2 e 7 de Agosto, o XX ACAREG, Acampamento Regional da Guarda, na Quinta do Caranguejo, propriedade da Paróquia do Fundão.

Cerca de quatrocentos jovens escuteiros, depois de cinquenta e dois anos, regressaram de novo ao Fundão, vindos de diversas Paróquias da Diocese da Guarda. Participaram neste Acampamento Regional os Agrupamentos do Soito, Fundão, Aldeia de Joanes, Valverde, Covilhã, Tortosendo, Unhais da Serra, Barco, Paul, Boidobra, Teixoso, Manteigas, Santa Maria, São Pedro, Guarda, Seia, Trancoso, Lajeosa do Mondego, e a Companhia das Guias de Portugal do Fundão.

Um acampamento local, regional, nacional ou internacional deve ter sempre como meta uma aventura educativa, formativa, dinâmica, um desafio para todos os participantes.

Na cerimónia de abertura com o içar das bandeiras dos Agrupamentos participativos no ACAREG, uma Fanfarra composta por elementos dos Agrupamentos do Soito, Valverde e Teixoso, tocaram-se os hinos apropriados aos atos.

O Chefe Regional Bento Duarte citou Baden Powell: “ o primeiro passo para o êxito da educação do rapaz está em saber alguma coisa a respeito dos rapazes em geral e depois a respeito de cada rapaz em particular.” Desejou que o XX ACAREG Regional fosse um caminhar em grupo, assenta nos seguintes objetivos: o estudo da natureza, uma aventura realizada na fé, na verdade, na fraternidade, no amor e na paz. Que fosse também uma marca forte na renovação do Escutismo na nossa Região, acreditando sempre nos valores do CNE: Lei, Princípios, Promessas.

O Presidente da Câmara Municipal do Fundão, Paulo Fernandes, salientou o investimento aqui realizado nas infraestruturas para futuros eventos escutistas e a localização natural e ambiental privilegiada. Felicitou todos aqueles que com trabalho voluntário, dedicação, tiveram a capacidade de mobilização e coesão para criar dinâmicas e para a valorização da juventude escutista da Diocese.

O Pároco do Fundão, Padre Jorge Colaço, traçou em breves apontamentos a história da doação desta Quinta, por parte da Dona Maria de Lurdes Brásio Tavares Monteiro, que durante décadas foi responsável pelas Guias de Portugal, no Fundão, das quais editou uma publicação, principalmente fotográfica.

O Bispo da Diocese relembrou as palavras do Papa Francisco, a partir do texto do Evangelho desse domingo: “Cristo está preocupado com aquela multidão com fome e alguns doentes. Os Apóstolos dizem-Lhe para os mandar embora, para os afastar. Deviam ir para outras paragens ao encontro de outras pessoas. Jesus Cristo apela à partilha, perguntando: não há qualquer coisa para comer? Alguém diz que há ali uns pães e uns peixes. Cristo multiplicou-os e disse “reparti-os por todos”, e ainda se verificaram sobras”. Alertou os presentes para a partilha. Lembrou o tema do ACAREG, e pediu para todos encontrarem a chave da vida e da partilha que está no Evangelho, apelando para que todos os jovens escuteiros, com esforço, trabalho, sacrifício, procurem sempre caminhos de fé, de otimismo, de coragem e de decisão.

Na parte final foram entregues diversos diplomas a diversas entidades autárquicas e a alguns dirigentes escutistas, que  durante muitos anos se dedicaram voluntariamente a esta causa escutista em prol da juventude.

Dos visitantes, destaco a presença do Ex-Chefe Nacional, Carlos Alberto Pereira, que durante seis anos desempenhou com muito empenho e saber essas funções, e hoje é dirigente do Agrupamento de Ferreiros em Braga.

Aproveitei para lhe perguntar a razão da sua presença no ACAREG, no Fundão. Esclareceu-me que em primeiro lugar não podia faltar ao amável convite. Em segundo lugar, acompanhou, desde a primeira hora, a ideia de aqui se realizar este Acampamento Regional, esta obra que se concretizou com o apoio da Chefia Regional, Paróquia e Autarquia Fundanenses. “Estou feliz porque estão disponíveis instalações que satisfazem os requisitos para neste cenário natural, entre a Gardunha e a Serra da Estrela, se realizarem no futuro muitos acampamentos e convívios escutistas. A Região da Guarda, a Cidade do Fundão e todo o Movimento Escutista está de parabéns”.

Muitas atividades se realizaram. Realço, no entanto, a subida dos Escuteiros do ACAREG à Cidade do Fundão, desfilando com as suas fanfarras pela Avenida da Liberdade. Na Praça Amália Rodrigues, em frente ao Multiusos, proporcionaram um agradável e aplaudível Fogo de Conselho a todos os Fundanenses, familiares dos escuteiros e visitantes. O Chefe Regional agradeceu a colaboração prestada ao Acampamento por parte de algumas Senhoras.

Também gostei de me encontrar em Alpedrinha com a Seção dos Exploradores, onde vi duas caminheiras do Agrupamento do Soito (Sabugal), a realizar um raide – a Conquista do Castelo -, adquirindo forças à sombra da Capela do Espírito Santo, enquanto saboreavam uma jardineira confecionada por escuteiros habilitados com o curso superior de culinária. Com estes apoios, não há muralhas que resistam. Conseguiram conquistar a Aldeia Histórica de Castelo Novo.

Nada cai do céu, a realização deste Acampamento Regional necessitou de trabalho, de organização, de planeamento. Aqui fica um bem-haja a todos aqueles que concretizaram este sonho escutista.

Há cinquenta e dois anos, na Casa do Guarda, em Alcongosta, a Região da Guarda realizou o primeiro Acampamento Regional. Na primeira semana de Agosto de2014, no Fundão, na Quinta do Caranguejo, decorreu o XX ACAREG, contando com estruturas adequadas, para a realização futura de todos os eventos escutistas: a nível local, regional, nacional ou internacional.

António Alves Fernandes

Aldeia Joanes

Agosto/2014

Comentários

Comentários