Estimados amigos, caros escutas:

Viver um acampamento regional é sempre experiência mui­to forte, não só pelas emoções novas que nele naturalmente se despertam, mas sobretudo pela oportunidade renovada de cada um poder mergulhar no coração da natureza e aí encontrar o seu Autor.
Também as relações fortes que se estabelecem entre os escuteiros e os seus chefes, nos escuteiros entre si, em clima diferente do habitual, fazem descobrir a cada um dimensões novas da sua personalidade e da personalidade dos outros.
Convido-vos, por isso, a fazer deste acampamento regional um tempo e uma oportunidade para fazer novas descober­tas.
Estamos a participar numa grande aventura que leva a desco­brir realidades novas, seja de cada um em si mesmo, seja nos outros ; leva a criar relações novas e construtivas e sobretu­do o lado misterioso e encantador de uma natureza que, por si mesma, nos remete para a realidade do Mistério de Deus.
Que este acampamento regional ajude cada um dos seus parti­cipantes a crescer na responsabilidade, a amadurecer relações, a fazer a leitura correcta da sua vida pessoal e comunitária, a aprender com a natureza a louvar o Criador, que é o Senhor da vida do mundo e de todos nós.
Que a experiência forte deste acampamento regional ajude a dar cada vez mais qualidade ao conjunto das nossas activi­da­des escutas distribuídas ao longo do ano, seja em cada sec­ção, seja em cada agrupamento, seja no conjunto da nossa Região como tal.
Se vivermos o nosso ideal escuta na fidelidade às propostas do Fundador, e, em particular na fidelidade à leis e princípi­os escutas que nós sabemos, estamos a colocar pedra funda­mental e decisiva na construção do desejado futuro novo para toda a nossa sociedade e em particular para os jovens.
Vamos em frente e sempre alerta para servir.

Guarda e Paço Episcopal, 25 de Julho de 2011

+Manuel R. Felício, Bispo da Guarda

Comentários

Comentários